Passado algum tempo, Deus pôs Abraão à prova, dizendo-lhe: “Abraão! ” Ele respondeu: “Eis-me aqui”.

Então disse Deus: “Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes que lhe indicarei”.

Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento. Levou consigo dois de seus servos e Isaque seu filho. Depois de cortar lenha para o holocausto, partiu em direção ao lugar que Deus lhe havia indicado.

No terceiro dia de viagem, Abraão olhou e viu o lugar ao longe.

Disse ele a seus servos: “Fiquem aqui com o jumento enquanto eu e o rapaz vamos até lá. Depois de adorarmos, voltaremos”.

Abraão pegou a lenha para o holocausto e a colocou nos ombros de seu filho Isaque, e ele mesmo levou as brasas para o fogo, e a faca. E caminhando os dois juntos,

Isaque disse a seu pai Abraão: “Meu pai! ” “Sim, meu filho”, respondeu Abraão. Isaque perguntou: “As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto? “

Respondeu Abraão: “Deus mesmo há de prover o cordeiro para o holocausto, meu filho”. E os dois continuaram a caminhar juntos.

Quando chegaram ao lugar que Deus lhe havia indicado, Abraão construiu um altar e sobre ele arrumou a lenha. Amarrou seu filho Isaque e o colocou sobre o altar, em cima da lenha.

Então estendeu a mão e pegou a faca para sacrificar seu filho.

Mas o Anjo do Senhor o chamou do céu: “Abraão! Abraão! ” “Eis-me aqui”, respondeu ele.

“Não toque no rapaz”, disse o Anjo. “Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho. “

Abraão ergueu os olhos e viu um carneiro preso pelos chifres num arbusto. Foi lá, pegou-o e sacrificou-o como holocausto em lugar de seu filho.

Abraão deu àquele lugar o nome de “O Senhor proverá”. Por isso até hoje se diz: “No monte do Senhor se proverá”.

Pela segunda vez o Anjo do Senhor chamou do céu a Abraão

e disse: “Juro por mim mesmo”, declara o Senhor, “que por ter feito o que fez, não me negando seu filho, o seu único filho,

esteja certo de que o abençoarei e farei seus descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e como a areia das praias do mar. Sua descendência conquistará as cidades dos que lhe forem inimigos

e, por meio dela, todos povos da terra serão abençoados, porque você me obedeceu”.

Gênesis 22:1-18

 

 

Introdução

Iniciamos nossas séries de mensagens do mês de março que, nas quintas-feiras, terão como tema geral “Sem fé é impossível agradar a Deus” e, nos domingos, “Os propósitos de Deus para minha vida – Adoração”.

A mensagem que Deus trouxe ao meu coração para esta manhã tem como referência a vida de Abraão e, especificamente, 3 elementos nela presentes que o marcaram com um homem agradável a Deus.  

  

Desenvolvimento

O texto que lemos narra uma prova a que Deus submete Abraão. Não sei se você já havia percebido isso, mas ali Deus estava provando Abraão sobre o quanto ele O amava.

E nesse texto, é possível perceber 3 elementos da vida de Abraão que o levam a ser, não só aprovado por Deus, mas aquele por meio do qual todas as famílias da terra são abençoadas.

1o ELEMENTO

Gn 22:5 Então, disse a seus servos: Esperai aqui, com o jumento; eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, voltaremos para junto de vós.

Que elemento esse texto expressa? FÉ!

Em Gn 15 Abraão, já próximo dos 100 anos, havia questionado Deus sobre como se cumpririam Suas promessas na sua vida. Pensava que teria por herdeiro seu servo, o damasceno Eliezer.

No entanto, naquele dia, Deus lhe disse que seu herdeiro não seria seu servo, mas, um filho a ser gerado dele. E mais, que sua posteridade seria numerosa como as estrelas do céu.

O versículo 6 conclui assim: “Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça.”

O tempo passou e a ordem de Deus a Abraão foi clara para sacrificar seu filho, seu único filho a quem amava.

Isaque seria morto e o seguimento do texto mostra isso. Mas, na contramão disso, Abraão fala aos seus servos: esperem, pois “eu e o rapaz iremos até lá e, havendo adorado, voltaremos para junto de vós”?

É exatamente aqui que entra a FÉ!

Esse primeiro e essencial elemento da vida de alguém que agrada a Deus fala de acreditar no Deus das promessas e nas promessas de Deus; no seu caráter; no seu poder; na Sua Palavra!

Diz a Palavra em 2 Tm 2.13 que Ele é fiel e, ainda que nós sejamos infiéis, Ele permanece fiel pois não pode negar a si mesmo; Nm 23.19 diz que Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa das suas promessas (esse é o caráter, a essência do seu Deus);

Hb 10.23 nos fala para mantermos firmes a confissão da nossa esperança, pois aquele que prometeu é fiel para cumprir; Hb 13.8 afirma que Jesus é o mesmo de ontem, de hoje e o será eternamente (eis porque você pode confiar nas promessas e na Palavra de Deus);

Existe por acaso algo difícil demais para Deus (Gn 18.14 e Jr 32.27)? Quem pode contra o Seu braço forte (2 Cr 32.8)? Ap. 1.8 Ele é o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso (Você pode crer no Seu poder);

Deus vela sobre sua Palavra para a cumprir (Jr 1.12). Mt 24.35 afirma que passarão os céus e a terra, mas as palavras de Jesus permanecerão para sempre! (Posso confiar na Sua Palavra)

A Fé é um elemento da essência de qualquer pessoa que agrada a Deus! Diz a palavra: O meu justo viverá pela fé e, se retroceder, minha alma não tem prazer nele… (Hb 10.38- 39)! Sem fé é impossível agradar a Deus! (Hb 11.6)

Deus me traz nesta manhã para te dizer: não permita que as lutas, as dificuldades, os sofrimentos desses 3 últimos anos, ou mesmo as perspectivas desse cenário de guerra e de crises retirem a sua capacidade de CRER em Deus, CONFIAR na Sua Palavra, no Seu caráter, nas suas promessas!

Se você já tem um tempo de cristão, lembre-se de quantas coisas Ele já fez na sua vida! Seja renovada, nesta manhã, a sua fé! E se você chegou à fé nesses dias, em meio a tribulações, ou Deus está falando ao seu coração agora, faça como os cristãos de Tessalônica. Eles receberam o Evangelho em grande tribulação e perseguição, mesmo assim, creram com tamanha convicção, que o apóstolo Paulo os chama de seus verdadeiros imitadores, como Ele foi de Cristo. Aleluia!

Escute, você que está aqui hoje ou nos assiste neste momento: por mais que agora você só veja escombros, seu ministério não acabou! Você que teve promessas de Deus e parece que tudo se desmoronou… Faça como Abraão (Rm 4.18-21):

18 Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência.

19 E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara,

20 não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus,

21 estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera.

2o ELEMENTO: OBEDIÊNCIA

(Gn22:15-18) 15 Então, do céu bradou pela segunda vez o Anjo do SENHOR a Abraão 16 e disse: Jurei, por mim mesmo, diz o SENHOR, porquanto fizeste isso e não me negaste o teu único filho, 17 que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos,18 nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à minha voz.

OBEDIÊNCIA é uma daquelas palavras que tem sido praticamente cancelada do vocabulário de nossos dias. Será por quê?

A questão é que todos sabem que obediência sempre tem um custo; porém, quase ninguém mais valoriza ou mesmo enxerga seus benefícios. Disciplina é um exercício de obediência. Um atleta ou alguém que cuide de seu corpo, por exemplo, acaba tendo de se submeter a uma disciplina alimentar, de exercícios físicos…(ralação), mas, quando considera os resultados, segue em frente, se esforça. Qualquer pessoa que decide fazer algo de excelência, com qualidade, se submete (obedece) a alguma disciplina.

Obediência, dentro da perspectiva de uma vida que agrada a Deus, significa, antes de tudo, Ouvir do Pai, seguir Sua Palavra! Veja o que Jesus diz, em Jo 14:21

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.

Obediência a Deus significa amá-Lo, aceitar os Seus desafios, desejar viver uma vida que agrada a Ele. E, vivendo assim, o retorno, como vimos, é “ser amado pelo Pai e por Cristo, e, mais, intimidade – Jesus se manifesta a nós”

Quais as implicações ou o custo disso, pastor? Implica agir e tomar nossas decisões ouvindo a voz de Deus; negar-se a si mesmo, quebrar a crista do orgulho; considerar Deus e a Sua Vontade acima dos seus desejos e ambições pessoais (ainda que bons e lícitos aos olhos humanos); colocar Deus em primeiro lugar de verdade em sua vida, mesmo que lhe custe aquilo de mais valor ou que o olhem com aquele olhar de: é um louco, ultrapassado, palha (como diz a galera)!

As nossas vidas não consistem apenas em ganhar dinheiro, adquirir e acumular bens… qual o propósito de Deus para sua vida? Talvez você esteja aqui hoje e precise abrir mão de práticas da sua vida que ofendem o coração de Deus. Precisa perdoar pessoas (seu pai, sua mãe, seu irmão ou irmã), precisa aceitar os desafios de Deus (seu chamado).

Pare de se preocupar com o que os outros pensarão de você, não deixe que isso determine sua vida. Olhe para Cristo, ouça Sua Voz! Como Ele disse, aquele que O ama será amado do Pai, e Ele nos amará e se manifestará a nós!

3o ELEMENTO: DEPENDÊNCIA DE DEUS

(Gn 22:7-8, 13-14) 7 Quando Isaque disse a Abraão, seu pai: Meu pai! Respondeu Abraão: Eis-me aqui, meu filho! Perguntou-lhe Isaque: Eis o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?

8 Respondeu Abraão: Deus proverá para si, meu filho, o cordeiro para o holocausto; e seguiam ambos juntos (…)

13 Tendo Abraão erguido os olhos, viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos; tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar de seu filho.

14 E pôs Abraão por nome àquele lugar — O SENHOR Proverá. Daí dizer-se até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá.

O terceiro elemento é aquele que escapa ao controle do homem, tem a ver com o agir de Deus e o Seu propósito para nossas vidas – É a DEPENDÊNCIA DE DEUS. o Senhor Proverá o Cordeiro!

Sabe o que isso significa? Até para agradar a Deus nós precisamos dEle! Em Cristo nós somos reconciliados e justificados diante de Deus; Ele levou sobre si os nossos pecados, o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele; sob as suas pisaduras nós fomos sarados!

Esse terceiro elemento fala do agir sobrenatural de Deus, da presença e do poder do Espírito que ressuscitou Cristo Jesus dos mortos. Fala, ainda, que Deus olhou para você, quando ainda era pecador, e mesmo assim te amou a ponto de, por você, dar o que Ele tem de mais precioso, o seu próprio Filho!!! Esse elemento fala da graça, dádiva imerecida, que não decorre de ato seu, mas de ato dEle! Representa o protagonismo de Deus. Ele nos amou primeiro. Aleluias!!!!!

Abraão teve fé, e que fé! Como diria o pr. Gladson, Abraão nos inspira! Ele obedeceu a voz de Deus, mas, sabe de uma coisa: ele sabia que, para o cumprimento da promessa de Deus em sua vida, caso sacrificasse Isaque, iria depender de algo sobrenatural de Deus! Ele cria que Deus faria, pois já havia vivido isso antes (Sai da tua casa e da tua parentela e vá para a terra que te mostrarei…). Ele obedeceu e creu. Não sei se ele pensou se Deus ressuscitaria Isaque (até ali, não há relato bíblico de nada assim). Não sei se ele cogitou que Deus lhe daria outro filho (segundo tudo indica, ele estava com cerca de 140 anos nessa data). Uma coisa é certa: Abraão DEPENDEU da provisão de Deus. E Deus proveu, aleluias!!!! Deus enviou o Cordeiro!!!

Quero finalizar esse ponto para, logo em seguida cearmos, contando uma experiência que tive, aos 19 anos, assim que me converti. Você jovem e adolescente, preste atenção nisso, pois Deus quer te dar experiências profundas com Ele. Pais, mães, ensinem seus filhos e permitam-lhes depender de Deus, desde cedo!

Contar a experiência

Guarde isto que vou te falar: ter fé não nos torna independentes de Deus; ao contrário, leva-nos a depender mais ainda dEle e do Seu agir sobrenatural!!!

Abraão DEPENDEU da provisão de Deus. E Deus proveu, enviando-nos o seu próprio Filho, o Cordeiro!!!