A Mágoa

Texto Base:

Portanto, fortaleçam as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes.

“Façam caminhos retos para os seus pés”, para que o manco não se desvie, mas antes seja curado.

Esforcem-se para viver em paz com todos e para serem santos; sem santidade ninguém verá o Senhor.

Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos.

Hebreus 12:12-15

 

Introdução

Filme 12 anos de escravidão – Este filme, baseado em fatos reais que aconteceram no ano de 1841, nos EUA, conta a história de um homem negro, que era livre, tinha esposa e filhos, é sequestrado e vendido como escravo, passando 12 anos nesta situação, até conseguir a sua liberdade.

Este homem foi forçado a ser escravo, não por vontade dele, ele não teve escolha. Existe um sentimento terrível, a MÁGOA, que aprisiona a pessoa e a torna escrava. Diferente da situação do homem abordado neste filme, é a própria pessoa que por suas decisões, por suas atitudes, se torna escrava deste sentimento.

Desenvolvimento

Mágoa (ressentimento, desgosto, pesar, amargura) é a reação provocada quando outra pessoa nos ofende, decepciona ou pratica qualquer ação indelicada.

Em sua grande maioria, a mágoa surge dos relacionamentos mais íntimos, de pessoas mais próximas.

Dificilmente alguém se magoa com pessoas estranhas. Para isso é necessário grandes traumas, grandes prejuízos.

Mas com pessoas íntimas, pequenas ações, podem deixar mágoas.

Cura da alma ferida

Não há como falar de cura da alma ferida, sem olhar para Jesus.

Isaías 53:4,5 Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o consideramos castigado por Deus, por ele atingido e afligido. 5Mas ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas iniquidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados.

Esforcem-se para viver em paz com todos (Hb 12.14)

Viver em paz quer dizer também que devemos evitar, não procurar e não provocar guerras.

Geralmente a guerra vem por dois motivos, a ganância (avareza) ou o prejuízo (dano sofrido).

Tiago 4:1 De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? Não vêm das paixões que guerreiam dentro de vocês?

Filipenses 2:5-8 Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!

Quando somos confrontados pela Palavra de Deus logo vem ao nosso pensamento o quanto fomos afligidos, e pode aparecer o desejo de vingança. Resolvemos isto olhando para Cristo, para o calvário.

Romanos 12:17-21 Não retribuam a ninguém mal por mal. Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos. Façam todo o possível para viver em paz com todos. Amados, nunca procurem vingar-se, mas deixem com Deus a ira, pois está escrito: “Minha é a vingança; eu retribuirei”, diz o Senhor. Pelo contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber. Fazendo isso, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele”. Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem.

Tiago 1.20 pois a ira do homem não produz a justiça de Deus.

Precisamos ter cuidado nos nossos relacionamentos para que eles sejam saudáveis. Para isso precisamos nos esforçar.

Precisamos de empatia, ou seja, se colocar no lugar do outro. Procurar entender o outro.

Deus é Deus de misericórdia e também de Justiça. Porém a misericórdia de Deus sempre precede o juízo.

Só viveremos em paz se amarmos uns aos outros.

E quando as guerras veem contra nós?

Provérbios 18:10 O nome do Senhor é uma torre forte; os justos correm para ela e estão seguros

Buscar a Santificação para serem santos (Hb 12.14) 

Santidade significa não apenas não pecar, mas nos tornarmos parecidos com Deus, e isto diz respeito a todas as expressões do seu caráter, inclusive o perdão.

Efésios 5:1,2 Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus.

Jesus assumiu a nossa culpa, pagou o preço dos nossos pecados e nos reconciliou com Deus, através da sua morte fomos perdoados. Foi pago um preço pelo nosso perdão.

Quando buscamos ser santos estamos sendo gratos a Deus pela vida que Ele nos deu.

O pecado gera morte e destruição. Em Cristo já morri para o pecado e agora vivo para Deus.

Vivendo para Deus desejo ser santo, desejo viver em santidade e isto expressa gratidão.

Precisamos santificar nossos relacionamentos através de um viver movido pelo Espírito Santo, onde os frutos do Espírito se evidenciam.

Vivendo na Graça

Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus

A graça de Deus está derramada sobre toda a humanidade.

Mas eu posso me excluir da graça, rejeitar a graça, rejeitar o que Jesus já fez por mim.

Jesus nos convida e estarmos Nele e crescermos na graça.

2 Pedro 3:18 Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.

2 Timóteo 2:1 Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus.

2 Coríntios 6:1 Como cooperadores de Deus, insistimos com vocês para não receberem em vão a graça de Deus.

Evitar a mágoa

Que nenhuma raiz de amargura brote

Precisamos cuidar para que raiz de amargura não brote em nosso coração.

O autor aos Hebreus fala com muita propriedade sobre raiz.

Quando uma semente cai em terra a primeira coisa que aparece são as raízes.

Porém se a semente não encontra terreno fértil e é exposta ao sol, ela não brota.

Efésios 5:13 Mas, tudo o que é exposto pela luz torna-se visível, pois a luz torna visíveis todas as coisas.

Não devemos guardar aquilo que pode gerar mágoa. Devemos expor à luz da verdade.

Quando alguém falar alguma coisa que venha nos ferir, precisamos falar como estamos nos sentindo.

Muitas vezes, a pessoa não tinha intensão de nos ferir.

Quando alguém fala “você me magoou” significa que há uma mistura de sentimentos em ebulição.

Se não for confrontado, se não for tratado imediatamente, esses sentimentos dão origem a raiva, o rancor e uma tristeza crescente, alimentando uma grande decepção.

Podemos cuidar para que não haja raiz de amargura ao não criar falsas expectativas acerca das pessoas com quem nos relacionamos.

Todos somos pecadores e podemos falhar e vamos falhar em algum momento.

Frustração – é um sentimento de impotência quando algo esperado não acontece, quando uma expectativa ou desejo não é satisfeito.

Essa decepção pode causar desestruturação emocional em vários níveis que acarreta consequências mais sérias.

Não é o fato em si que causa decepção mas a expectativa criada sobre a pessoa ou sobre o acontecimento.

Exemplo – Sabemos que todos somos falhos, mas muitas vezes esperamos que os outros sejam perfeitos para conosco.

Colossenses 3:13 Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.

José no Egito, após ser traído e vendido como escravo, depois de acusações injustas, e depois de estar preso, não se deixa escravizar pela mágoa.

José entendeu que Deus tinha um plano maior, que Deus estava no controle de tudo.

José guarda o seu coração em Deus.

E o que fazer quando a mágoa já se instalou?

raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos

Quando uma semente germina, a raiz cresce, se aprofunda e depois produz o caule, as folhas e os frutos.

Enquanto está só na raiz, não se percebe que germinou. A evidencia que a semente germinou é quando nasce o caule e as folhas.

A amargura enraizada em um coração traz perturbação e a pessoa perturbada contamina a muitos.

Geralmente a pessoa amargurada está sempre reclamando de tudo, murmurando o tempo todo, falando mal de todos e de tudo.

Como então resolver o problema da mágoa enraizada?

Perdão

Tem gente se ferindo porque não dá o crédito devido à Palavra de Deus.

Não espere que todas as pessoas sejam perfeitas. Virão escândalos.

Lucas 17:1-6 Disse Jesus a seus discípulos: É inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual eles vêm! Melhor fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma pedra de moinho, e fosse atirado no mar, do que fazer tropeçar a um destes pequeninos. Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se, por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe. Então, disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé. Respondeu-lhes o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá.

Perdoar, acima de tudo, é um ato de fé.

Mateus 6:12-15 Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém’. Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas”.

Quando perdoamos estamos transferindo para Deus a responsabilidade da questão do juízo, estamos deixando o Justo Juiz agir de acordo com sua vontade.

O fundamento do perdão está no sacrifício vicário de Jesus Cristo, que foi feito, no projeto de Deus, antes da fundação do mundo.

Quando Jesus estava sendo crucificado ele olhou para os seus algozes com misericórdia.

Lucas 23:34 Jesus disse: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo”. Então eles dividiram as roupas dele, tirando sortes.

Precisamos olhar para o ofensor com olhar de misericórdia. Foi o que Jesus nos ensinou.

Conclusão

O perdão genuíno leva em conta tudo o que foi dito para a prevenção, ou seja, buscar a paz, a santificação e viver na graça.

A partir do perdão o processo de cura continua em nosso coração.

Para matar uma planta é necessário parar de alimentar a raiz.

Uma das coisas que precisamos fazer é parar de ter pena de si mesmo, autocomiseração.

Temos o costume de nos fazermos de vítima e sempre que falamos sobre o acontecido alimentamos os nossos sentimentos de autocomiseração.

Ao lembrarmos do que Jesus fez por nós, de quanto Ele nos perdoou, encontramos razão para lançar no esquecimento o que foi feito a nós.

Temos que tomar uma atitude de proteger o nosso coração, e deixar o passado para trás e viver o presente e seguir em frente.