A maioria de nós tem dificuldade para encontrar tempo para orar. Há muito o que fazer: É família, trabalho, igreja, escola, parentes, o animal de estimação, amigos e recreação.

Parece impossível encontrar tempo para orar.

Você conhece centenas de pessoas com agenda tomada assim né?

Deus nos convida a desacelerar, a de nos desocupar de algumas coisas, ou ter menos tempo, para ter mais tempo com Ele. Tempo de qualidade. Estou falando de orar.

1) A oração é um ato antinatural.

Para as pessoas que vivem apressadas, determinadas a vencer por si mesmas, orar é uma interrupção desagradável. A oração não faz parte da nossa orgulhosa natureza humana.

A oração não costuma ser o ponto forte de muitos. Às vezes até sabemos muito sobre a oração, mas praticamos pouco. Geralmente temos a determinação para coisas fantásticas, mas não queremos gastar tempo para descobrir o que é oração.

A melhor forma de ter paz, tranqüilidade, confiança e de não viver frustrado com o amanhã é tendo uma vida de oração, uma vida de intimidade com o Pai, conhecendo a Sua vontade. 

No entanto em algum momento, quase todos nós chegamos ao ponto em que caímos de joelhos e fixamos nossa atenção em Deus e oramos.

Foi o que fez o rei Josafá.

Josafá reconheceu a sua situação e foi buscar socorro no Senhor (v.1-6).

Independente das situações, precisamos orar.

2) Porque somos induzidos a orar? Creio que existem algumas explicações possíveis.

a) Nos rodeamos pela presença de Deus.

b) Criamos um relacionamento íntimo com Deus. 

Josafá trouxe à memória as alianças e as promessas de Deus(v. 7-13).

A confissão sistemática das alianças e promessas de Deus tem pelo menos dois efeitos tremendos:
– Tirar nossos olhos das circunstâncias e do inimigo, voltando-os para o Senhor, e
– São decretos proféticos contra as crises, porque se tornam palavras de ordem contra a voz do inimigo, neutralizando o caos que toda crise quer instalar.

c) Conhecemos a vontade do Pai.

Devemos ajustar o nosso tempo com o relógio de Deus. Ele colocou cada um num dado tempo. Mas, como descobrir qual é o tempo que estamos vivendo? Somente através da oração. Sem a oração não temos como conhecer o que Deus tem no momento presente para nós.

Josafá se colocou na posição certa, por isso ouviu o consolo e as estratégias do Senhor (v.14-17).

d) Desfrutamos do poder de Deus

Vivemos reclamando que não temos o que sempre queremos, sabemos bem que Ele é poderoso para fazer muito além do que imaginamos e até do que já pedimos, mas nosso erro está na nossa oração.

Josafá adorou, obedeceu e provou a vitória (v.18-22).

Adoração, obediência e fé andam de mãos dadas e são garantia da nossa vitória.

 

Jesus operou maravilhas, mas é lindo ver como a sua submissão ao Pai era suprema, orava sempre por nós e pelas suas decisões. Também vemos em Atos o crescimento da igreja através da dedicada vida de oração de seus membros, os quais eram libertos de muitas ciladas que o inimigo colocara diante deles.

É a oração que abre a porta para a intervenção sobrenatural de Deus. Quando oramos, estamos convidando Deus a se envolver em nossos desafios diários, e então podemos experimentar o seu poder em nossas relações no trabalho, na escola, em qualquer lugar.

Feliz é homem que aprende a dobrar os seus joelhos e buscar à Deus.