Marcos 35-41

“E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para o outro lado. E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?”

Jesus está com seus Discípulos ensinando a uma multidão que chegou à beira mar para ouvi-Lo, Jesus conta a parábola do semeador, logo em seguida Ele passa a explicar a parábola para os seus discípulos. É depois desse momento de explicar a parábola para os discípulos que Jesus resolve atravessar o mar e ir para outro lado e em quanto eles estão atravessando para o outro lado que uma forte tempestade vem sobre eles.

Hoje queria pensar com vocês sobre esse tema que estamos trabalhando que é: “milagres em tempos de crise” Jesus nos disse que teríamos aflições nessa vida, mas que tivéssemos bom ânimo que se estivéssemos com Ele seria possível vencer essas aflições (crises) e meditando no texto que acabamos de ler queria trazer algumas coisas para pensarmos juntos sobre o que Jesus nos ensina para que possamos viver milagres em tempos de crise.

1 – Sempre vão existir tempestades

Enquanto lia esse texto me veio a mente que a maioria dos tripulantes daquele barco tinham experiência em navegar por aquele mar (que na verdade é um lago), muitos dos discípulos eram pescadores de profissão, eles estavam completamente habituados àquelas águas. Isso indica que provavelmente houve uma mudança climática inesperada.

Na verdade, as tempestades repentinas são características naquela região. O Mar da Galileia é um grande lago que mede cerca de 21 quilômetros de comprimento e 14 quilômetros de largura. O lago é cercado por montanhas e está aproximadamente a mais de 200 metros abaixo do nível do mar. Tudo isto favorece o acúmulo de ar quente na superfície do lago. Durante o verão, a temperatura no lago passa facilmente dos trinta graus.

Então, facilmente essa estufa de ar quente que paira sobre o lago se encontra com o ar gelado que vem das montanhas. É também ali que correm as águas do degelo do monte Hermom com seus três mil metros de altura.

O resultado desse choque térmico é a formação de tempestades repentinas e violentas. Em condições normais, as águas do Mar da Galileia são bastante calmas. Mas durante uma tempestade, as águas ficam perigosamente agitadas, com ondas que podem superar dois metros de altura. Inclusive, a disposição geográfica do local favorece até a formação de redemoinhos.

Mas os discípulos sabiam de todas essas informações e alguns deles provavelmente teriam vivenciado algo parecido em alguma outra ocasião!

Aplicação

Nas nossas vidas sabemos que vamos passar por crises “tempestade” e assim como os discípulos nós também já vivemos ou vimos alguém próximo passar por essas crises, se Jesus estiver no barco meu irmão minha irmã pode ter certeza de que o resultado sempre será a provisão de Deus e até um milagre!

2 – Em tempos de crises “nas tempestades sempre surgem perguntas”.

Apesar dos discípulos estarem acostumados em navegar naquele mar ou com as variações climáticas que aquela região está sujeita eles ficam assustados (inquietos) e acordam Jesus aos gritos e fazem a seguinte pergunta: “Mestre, não te preocupa que estejamos quase a morrer?”  essa pergunta me fez lembrar de um hino que eu cantava e gostava muito quando mais novo que é o 328 CC Sossegai! 

Não se te dá que morramos?

Podes assim dormir?

Se a cada momento nos vemos

Sim, prestes a submergir

Em tempos de crises é normal que perguntas nos venham e que até dúvidas sobrevenham as nossas mentes, porém algo também me chamou atenção antes da pergunta dos discípulos, que foi a atitude de Jesus em meio a tempestade que eles estavam enfrentando, Jesus estava dormindo tranquilamente e profundamente! Quando vejo alguém dormindo profundamente minha mente tende a pensar que essas pessoas estão tranquilas e que não tem problemas, vejo também que hoje em dia é comum ouvir a seguinte frase: “Não estou conseguindo dormir por conta desse problema…” Em geral as tempestades nos tiram a paz e o sono, mas com Jesus foi diferente, e você deve estar pensando: mas pastor era Jesus né, com o que Ele deveria se preocupar!? Sim e não, Não, porque a raiz desse pensamento é porque já estamos pensando em Jesus sendo Deus e usando sua divindade, porém a bíblia diz que Jesus foi 100% homem e agora Sim, porque Jesus conseguia perceber que se a fé dele estivesse no lugar certo, aquela tempestade não deveria quitar-lhe o sono porque quem estava guardando-o nunca dorme e as Suas mãos nunca estão encolhidas para salvar os seus!

Aplicação:

Não existe nada de errado em questionar, desde que você se lembre que é seguro confiar em Deus mesmo em meio as tempestades e que Jesus está no barco então podemos descansar.

3 – Jesus é aquele que nos ajuda a superar as tempestades da vida.

O texto que lemos mostra que Jesus se levanta e “repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquieta-te!” O vento parou e fez-se uma grande calma.”  Em seguida Jesus pergunta aos discípulos por que eles estavam com medo, olha que incrível isso, Jesus tem duas atitudes: primeira, ele resolve o problema pelo qual seus discípulos o acordaram e depois faz uma pergunta que deixa esses discípulos com a pulga atrás da orelha! Como assim, por que estávamos com medo? E como assim se temos fé? Jesus é sempre didático, Ele estava ensinando aos seus discípulos que não precisavam ter medo se estivessem com sua fé firmada no lugar certo, que mesmo que a tempestade mais sombria viesse sobre eles poderiam confiar que Jesus os ajudaria a superar!  

Aplicação:

Assim também é em nossas vidas, se nossa fé estiver firmada em Jesus, não precisamos temer as tempestades nem as crises que certamente viveremos um milagre vindo da parte de Deus!

Conclusão

Quero concluir dizendo que mesmo que as tempestades se levantem e as crises venham saiba que existirá um tempo de bonança, com Jesus é possível superar tais tempestades da vida!  Lembra do hino que disse anteriormente? Olha o que diz outro trecho desse belíssimo hino! 

“Mestre, na minha tristeza
Estou quase a sucumbir
A dor que perturba minha alma
Oh peço-te, vem banir
De ondas do mal que me encobrem
Quem me fará sair
Pereço, sem ti, oh meu mestre
Vem logo, vem me acudir

As ondas atendem ao meu mandar
Sossegai (sossegai, sossegai)
Seja o encapelado mar
A ira dos homens, o gênio do mal
Tais águas não podem a nau tragar
Que leva o Senhor, rei do céu e mar
Pois todos ouvem ao meu mandar Sossegai, sossegai
Convosco estou para vos salvar
Sim, sossegai   

Mestre, chegou a bonança
Em paz eis o céu e o mar
O meu coração goza calma
Que não poderá findar
Fica comigo, oh meu mestre
Dono da terra e céu
E assim chegarei bem seguro
Ao porto, destino meu”

Sossegai Jesus está conosco!